quarta-feira, 22 de maio de 2013

Prefeita Belezinha reuniu-se com a Guarda Municipal na nova sede da GCM.




Por G2,

A Guarda Municipal de Chapadinha esteve reunida hoje (22), com a prefeita Belezinha e comitiva para ouvir as proposta que o governo tem para melhorias da instituição.


Durante o encontro foram abordados diversos assuntos de interesse da Guarda Civil Municipal e de toda a sociedade Chapadinhense, dentre os principais foram: Concurso para aumento do efetivo da GCM, Programas de qualificação de para integrantes da corporação, aquisição de viaturas e materiais de trabalho, convênios com Governo Federal, Criação da Secretaria de Segurança Pública Municipal dentre outros. 

A gestora não soube responder algumas perguntas levantadas pela guarda municipal mas deixou claro estudar todos os questionários feitos durante o evento. Quanto aos convênios com a SENASP, a prefeita declarou não conhecer tal projeto mas buscará informações e que fará todo esforço para que seja firmado a parceria com GF. Para que seja realizado quáquer convênio desta natureza o município deve estar em situação regular para adquirir os recursos, coisa que Chapadinha infelizmente ainda não está, mas, em pouco tempo, muito pouco tempo mesmo o município irá sair da inadimplência, afirmou Belezinha.

A reunião teve início a partir das 17 horas terminando por volta das 19h e contou com a presença de representantes de diversos setores como: Prefeita - Dulcilene, Vereadora - Francisca Aguiar, DMT - Monteiro, Secretários - Administração - Dr. Ilmar, Trabalho - Zezinho, Comandante da GCM - Cap. Pacheco e outras autoridades.

A vereadora Francisca demostrou interesse em dar total apoio à GCM, no que diz respeito a elaboração ou aprovação de projetos para beneficio da corporação que sem dúvidas também beneficiarão todos os cidadãos Chapadinhenses.

O evento foi um pouco corrido pois a prefeita tinha que cumprir outros compromissos de sua agenda, mas podemos dizer a reunião teve um ponto positivo e deu esperanças à Guada Municipal de mudar pra melhor a situação em que vive hoje. Só em ver a situação de perto sentar pra conversar já é um bom sinal, esperamos que não faça como os governos anteriores que demoravam reunir-se com a categoria e quando reunia prometia tudo e mais um pouco mas nunca cumpriu uma só promessa. Ex.: no governo Magno Bacelar, quem não se lembra das viaturas "novinhas zeradas" "compradas" por ele, acho que foram umas quatro ou cinco VTR'S prometidas, sendo que algumas dessas promessas foram feitas olhando na cara da então promotora Dra. Doracy. Infelizmente nunca saiu do papel.

A Guarda Civil Conta hoje com três veículos, 2 (duas) motos e 1 (um) carro, sendo que as motocicletas (titan 150c), ja tem a mesma idade da instituição e não respondem mais ao exigido pelo serviço. O carro podemos dizer que até o presente momento a Guarda Municipal nunca teve um veículo (carro) próprio.  Após alguns anos de fundação a GCM já "possuiu" diversas viaturas todas alugadas exceto L200 que é do município. Lembrando que já passou pela guarda como VTR, (Astra, Celta, D20, L200 até um carro importado) que parecia mais uma carroça que só cabia duas pessoas o motorista e um passageiro. Ressaltando que a L200 foi tomada praticamente à força pois a mesma só vinha pra GCM época de grandes eventos como carnaval e festas juninas até que um dia a guarda resolveu por conta prosápia caracteriza-la (adesivando-a), só assim conseguiu segurar o carro por um bom período. 

A GCM hoje conta com as mesmas motos e uma S10 alugada mas que melhorou muito comparando com a anterior (L200), mas a caminhonete ainda estar descaracterizada, segunda a prefeita já estar sendo providenciada a adesivação da mesma. E assim a GCM vem tentando fazer ao longo desses 7 (sete) anos com muito sacrifício  um bom trabalho em benefício da sociedade e segue sonhando com as viaturas próprias, sede própria, Secretaria de Segurança, coletes à prova de balas, armamento, fardamento, aumento do efetivo, cursos de requalificação, recursos estatuto próprio e muito mais.

Bom, correr atrás já estamos só nos resta não perder a esperança e esperar!!


segunda-feira, 20 de maio de 2013

SEGURANÇA PÚBLICA E LUTA DE CLASSES."O agente policial que porta arma continua sendo visto, pelos nossos governantes, como inimigo de classe.



Em dezembro, a ministra Maria do Rosário, como presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, editou uma resolução cuja principal finalidade era coibir o uso de arma de fogo pelos policiais. 
Você sabe como é. 
Policiais são aquelas pessoas treinadas para enfrentar, em encrencas mais ou menos grossas, até mesmo indivíduos apetrechados com armas de guerra e explosivos. 
A Resolução da ministra informava aos bravos profissionais, escassos, mal pagos e em desvantagem no equipamento, que, se puxassem o gatilho no exercício de sua atividade ai deles! Sairiam da encrenca com o crime para um rolo com os inquéritos e com a Justiça.

A criminalidade – tenho como coisa óbvia – venceu a guerra que empreendeu contra nós. 
Hoje, em todo o país, o crime controla a sociedade e impõe regras. Nós as acolhemos por medo e os governos por motivos ideológicos. “Como assim?”, indagará o leitor. Ora, ora, nossos governantes acreditam em luta de classes. Para eles, a ação dos criminosos contra os cidadãos é uma expressão inevitável dessa luta. Ao fim e ao cabo, os bandidos realizam tarefa política compatível com o que, dominantemente, pensam as autoridades. Não esqueça que muitos dos nossos atuais governantes legitimavam, com esse mesmo entendimento, os crimes que cometiam ao tempo da luta armada, nos anos 70 e 80 do século passado. Assaltavam bancos, supermercados, roubavam automóveis e sequestravam aviões para abastecerem de recursos sua belicosa atividade. Agora, a identificação com os métodos e objetivos de então levou à complacência e à solidariedade que se derrama da Resolução nº 8 do tal Conselho. 
O agente policial que porta arma continua sendo visto, pelos nossos governantes, como inimigo de classe. Não se requer muitas luzes para perceber isso. Ou você já os viu expressando preocupação, manifestando condolência ou prestando apoio às vítimas da bandidagem?

Quem não gostar vá chorar deitado. É mais confortável.

A realidade que descrevi só vai mudar com uma política que se expresse em outra forma de lidar com o problema, coisa que tão cedo não acontecerá. Segundo todas as pesquisas de opinião, a sociedade está muito satisfeita com o grupo que hegemoniza a política nacional. Crê, sob fé cega, que sua insegurança é causada pelos bandidos e não pela omissão/conivência dos governos que fazem absolutamente nada – mas nada mesmo! – do que deveriam fazer, na proporção exigida, para reverter a situação. 
Ou seja: novas e mais rigorosas leis penais; maiores contingentes policiais mais bem apetrechados de recursos materiais e financeiros; aumento significativo das vagas em estabelecimentos prisionais; respeito aos direitos humanos dos cidadãos e das vítimas da criminalidade.

Quando a polícia do Rio de Janeiro empreendeu caçada a um dos maiores traficantes do país e o matou durante tiroteio, ouriçaram-se as autoridades contra a violência da ação. 
Encrenca pra cima dos responsáveis pela operação. Pior para nós, os derrotados, os desarmados, os desassistidos, os expropriados. 
Enquanto isso, nos Estados Unidos, poucas horas depois do atentado praticado durante a maratona de Boston, um dos terroristas estava morto e o outro preso. Sim, e daí? Daí que em vez de recriminar o FBI pela “violência da operação”, o presidente Obama foi para a tevê registrar o sucesso da ação e afirmar que “o mundo testemunhou uma segura e firme verdade: os EUA se recusam a ser aterrorizados”. Nós afirmamos o oposto.

Percival Puggina

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - DISSE TUDO E MAIS! Não poderia deixar de enaltecer algumas frases expressas aqui neste artigo:

Postura diligente de um governante no berço da democracia: "Em vez de recriminar o FBI pela "violência da operação", o Presidente Obama foi para a tv registrar o sucesso da ação."

A presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana "editou uma resolução cuja principal finalidade era coibir o uso de arma de fogo pelos policiais. Você sabe como é. Policiais são aquelas pessoas treinadas para enfrentar, em encrencas mais ou menos grossas, até mesmo indivíduos apetrechados com armas de guerra e explosivos. A Resolução da ministra informava aos bravos profissionais, escassos, mal pagos e em desvantagem no equipamento, que, se puxassem o gatilho no exercício de sua atividade ai deles! Sairiam da encrenca com o crime para um rolo com os inquéritos e com a Justiça."

A criminalidade "venceu a guerra que empreendeu contra nós. Hoje, em todo o país, o crime controla a sociedade e impõe regras. Nós as acolhemos por medo e os governos por motivos ideológicos. “Como assim?”, indagará o leitor. Ora, ora, nossos governantes acreditam em luta de classes. Para eles, a ação dos criminosos contra os cidadãos é uma expressão inevitável dessa luta. Ao fim e ao cabo, os bandidos realizam tarefa política compatível com o que, dominantemente, pensam as autoridades."

Visão atual dos governantes brasileiros: "O agente policial que porta arma continua sendo visto, pelos nossos governantes, como inimigo de classe. Não se requer muitas luzes para perceber isso. Ou você já os viu expressando preocupação, manifestando condolência ou prestando apoio às vítimas da bandidagem?"

Visão do povo brasileiro: "Segundo todas as pesquisas de opinião, a sociedade está muito satisfeita com o grupo que hegemoniza a política nacional. Crê, sob fé cega, que sua insegurança é causada pelos bandidos e não pela omissão/conivência dos governos que fazem absolutamente nada – mas nada mesmo! – do que deveriam fazer, na proporção exigida, para reverter a situação."

Conclusão: "..só vai mudar com uma política que se expresse em outra forma de lidar com o problema, coisa que tão cedo não acontecerá." 

REAÇÃO: Está na hora dos partidos políticos, dos políticos, dos magistrados e da sociedade organizada se darem conta que é preciso agir antes que o Brasil entre num colapso institucional semelhante aos anos 20 e 30 dos EUA e aos anos de terror da máfia na Itália. A sociedade organizada (segmentos religiosos, comunitários, partidários, associativos) é a alavanca desta mudança e pode transformar a postura dos três Poderes numa relação coativa e diligente no enfrentamento da criminalidade e da violência que assolam o Brasil e causam uma grande quantidade de vítimas, especialmente entre jovens.



Extraído do blog amigos da guarda civil

CONHEÇA A HISTÓRIA DO SERIAL KILLER [MANÍACO DA CRUZ]




Não sei ate quando os jovens dessa nova geração vão parar pra pensar e ver que o crime não compensa,e que a vida não pode ser desperdiçada pelo um simples prazer de matar um ser humano e destruir uma vida Conheça esse perfil;Nome: Dhionatan Celestrino Conhecido Como:
O Maníaco da Cruz Idade: 
16 Anos na época (Hoje tem 21 anos) 
Acusação: Homicídio doloso 
Vítimas: 3 
Pena: 3 Anos 
Local: Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. Brasil Período: 24 de Julho de 2008 a 06 de Outubro de 2008 
Situação: Na cadeia

Um garoto de boa aparência, sociável e trabalhador. Ao falar de seus crimes, frio e vaidoso. Este é o perfil do adolescente de 16 anos, apreendido na madrugada de quinta-feira(outubro/2008) após confessar três assassinatos em série, em Rio Brilhante. Ele disse que escolhia as vítimas aleatoriamente e após uma conversa, que na verdade era uma entrevista, ele classificava a pessoa como “pura” ou “impura” e com base nisso, se ela deveria ou não continuar vivendo.Inspirado em Francisco de Assis Pereira, que ficou conhecido como “Maníaco do Parque” pelos crimes cometidos em São Paulo, há uma década, o garoto tinha como meta ultrapassar o número de assassinatos cometidos por Pereira. A delegada titular da Deaij (Delegacia Especializada na Infância e Juventude), Maria de Lourdes Souza Cano, conta que o garoto calculou que se Assis começou a cometer crimes aos 17 anos e conseguiu fazer 18 vítimas, ele, com 16 anos, faria mais. O primeiro assassinato foi no dia 24 de julho de 2008. O adolescente disse que o pedreiro Catalino Cardena, 33 anos, teria o assediado, propondo manter relações sexuais e por isso resolveu mata-lo. Catalino recebeu um golpe de faca e depois o adolescente usou um canivete para escrever INRI (Jesus Nazareno Rei dos Judeus) no peito dele. Depois de cometer o primeiro crime, o adolescente não voltou mais à escola, onde cursava o 9º ano do Ensino Fundamental.
Primeira vítima foi um homem de 30 anos. Em seu peito foi escrito a inscrição INRI e seu corpo foi localizado no centro de Rio Brilhante O segundo crime Um mês depois Letícia Neves de Oliveira, 22 anos era assassinada. O rapaz a abordou próximo da casa dela, que fica em frente ao cemitério e começou a conversar. No diálogo ele perguntava primeiro se a pessoa acreditava em Deus, depois se tinha namorado e se já havia mantido relações sexuais. Letícia seria também, homossexual e o adolescente julgou que ela deveria morrer. Em todos os casos ele aplicava uma gravata na vítima e, encostando uma faca no corpo dela, a obrigava a ir ao local onde consumaria o assassinato.Letícia foi morta por estrangulamento e deixada sobre um túmulo e despida. Como ela tinha uma tatuagem de cruz no peito ele resolveu não deixar marca. Em setembro não houve crime. O garoto chegou a abordar e conversar com uma garota, chamada Carla, mas considerou que ela “era pura” e que não merecia morrer. A garota foi ouvida pela polícia, como única testemunha, e confirmou a abordagem
Uma jovem de 22 anos foi a segunda vítima do maníaco e foi encontrada sobre um túmulo de cemitério, na saída para Maracajú Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. Madrugada de 25 de Setembro de 2008. A entrevista com Carla Duas adolescentes menores de idade curtem um show da dupla sertaneja Maria Cecília e Rodolfo na cidade de Rio Brilhante, Mato Grosso do sul. O show fazia parte das comemorações do aniversário da cidade. Uma delas, conhecida como Carla, de 17 anos, decide ir embora. Tenta ligar para sua mãe mas os créditos do seu celular haviam acabado. Ela resolve ir a um orelhão. Faz contato com sua mãe e pede para que a mesma ou outro conhecido venha buscá-la para ir embora. Sua mãe tenta pedir um Taxi mas não consegue, por fim pede a um conhecido da família que vá buscar a filha. A mãe de Carla liga para sua filha para comunicar: a essa hora, Carla já não atende mais o telefone. Carla aguardava o retorno da ligação de sua mãe quando uma figura meio grotesca, meio sinistra, apareçe em sua frente: um homem vestindo roupas e capas pretas, usando um cordão com um pentagrama e com os olhos, unhas e lábios pintados de preto. E o pior: portando uma faca. Sem dizer muitas palavras o homem aproxima-se e diz: “Vai andando vadia”. Caminharam por vários minutos entre as ruas da pequena cidade de Rio Brilhante. Enquanto caminhavam, o estranho homem a todo momento falava que a libertaria dos seus pecados e que a enviaria para o céu. Por fim acharam uma casa em construção. Foi aí que começou “A Entrevista”. Carla, 17, contou à polícia como conseguiu sobreviver ao ataque de D.F., 16, o Maníaco da Cruz. “Não demonstrei medo, não entrei em pânico e deixei ele faltar”, disse ela com voz pausada em rápida entrevista à imprensa de Campo Grande. “Durante todo o momento achei que não sairia viva”. Foi a mãe dela que passou à imprensa detalhes da abordagem do adolescente. A Entrevista Estranho: Você acredita em Deus ? Carla: Sim Estranho: Você é virgem ? Carla: Sim Estranho: Quantos namorados já teve ? Carla: Nenhum Estranho: Qual sua opção sexual ? Carla: Sou heterossexual Enquanto era “entrevistada” pelo estranho homem, o celular de Carla não parava de tocar, era sua mãe, desesperada em busca de informações sobre a filha. Em dado momento o estranho disse: “Você deve ser amada por sua família”. “Sim, muito” respondeu Carla. Depois de mais de duas horas de “entrevista” o estranho homem disse: “Você é realmente ingênua. Saí para matar uma vadia e encontrei você. Você está livre.” Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. 08 de Outubro de 2008 Anoitece em Rio Brilhante, Mato Grosso do Sul. Os moradores da pequena cidade de 27 mil habitantes estão apavorados. As ruas da cidade estão todas desertas, ninguém ousa sair de casa. O motivo de tanto terror veio 2 dias antes: o corpo de uma adolescente de 13 anos foi encontrado em uma construção na Rua Manoel Bento, no Conjunto Por do Sol em Rio Brilhante. O corpo estava posicionado em forma de “crucificação“, com os pés cruzados e os braços abertos. Esse já era o terceiro crime com as mesmas características ocorrido nos últimos meses na cidade. A população estava com medo e a polícia não tinha dúvidas: havia um serial-killer a solta.POR FIM,O último crime O corpo de Gleice Kelly da Silva, 13 anos, foi encontrado em um terreno baldio no assentamento Por do Sol, sem a blusa e o sutiã. Esta vítima o adolescente classificou como “desobediente” porque se negou a ficar de costas para que ele a estrangulasse. Próximo ao corpo ele deixou um bilhete com várias cruzes e letras soltas que, dentre as possibilidades, formava a palavra “INFERNO”. O rapaz não mostra arrependimento. Ele conta que no momento em que estrangulava as vítimas perguntava: “E agora, você acredita no seu Deus”. Segundo ele, na maioria das vezes, em pânico a vítima dava resposta negativa. Depois que a vítima desfalecia, ele conferia se o coração ainda batia. No caso de Gleice ele chegou a pensar em terminar de matá-la com uma faca, mas como estava sem ponta voltou a estrangular a adolescente até que ela morresse.
Todas as vítimas do rapaz foram mortas com requintes de crueldade e encontradas em posição de cruz. O jovem de 21 anos escapou, na madrugada deste domingo (3), da Unidade Educacional de Internação (Unei) de Ponta Porã, a 346 km de Campo Grande, onde estava detido.VEJA A AÇÃO DA POLÍCIA EM BUSCA A ESTE BANDIDO
Terceira vítima foi uma jovem de 13 anos. Um bilhete foi encontrado junto a seu corpo, localizado na saída para Dourados;Um dia depois de o corpo de Gleice Kelly da Silva, 13, ter sido achado com os braços abertos e pés juntos, Dog Hell 666, que seria o Maníaco da Cruz, entrou na página de recados do Orkut da vítima, onde havia mensagens de pêsames, e escreveu: “MORTOS NÃO RECEBEM SCREEPS SEUS DOENTES" (sic) .Esse recado ajudou a polícia de Rio Brilhante, pequena cidade do Mato Grosso do Sul, a ligar D.F., o adolescente de 16 danos preso na madrugada de ontem (quinta, 9), como suspeito de ser o autor do crime. Inicialmente ele negou, mas depois, diante de provas, confessou ter matado três pessoas, incluindo a Gleice. Todas foram deixadas com o corpo em cruz. Maníaco da cruz Os assassinatos em série ficaram conhecidos como crimes do “maníaco da cruz” porque tinham uma peculiaridade: os corpos eram colocados em posição de crucificação, com as penas cruzadas e os braços abertos. O adolescente disse, em depoimento, que isso era para que as vítimas “encontrassem seu Deus”. O adolescente diz cultuar a imagem de satanás e acredita que estava ajudando as pessoas que matavam a ficarem próximas do Deus em que elas acreditavam.Meticuloso, ele usava luvas cirúrgicas para não produzir provas. Outra marca do garoto era a vaidade. Ele gostava de ver notícias sobre seus crimes, no quarto dele foram encontrados três jornais com reportagens sobre os assassinatos. “Ele disse que se sentia bastante capacitado”, conta a delegada Maria de Lourdes Cano.
"FARIA TUDO DE NOVO" Em entrevista que foi ar no Jornal da Globo, D.F. disse que faria tudo de novo. "Não estou estou arrependido." Explicou que deixava os corpos em forma de cruz porque as pessoas se diziam cristãs, mas não seguiam os ensinamentos de Jesus. Ele não demonstrou arrependimento, segundo a policia. "O rapaz, que adora um deus satânico, alega que suas vítimas estavam no descaminho. Pensou que, matando essas pessoas, fazia um favor a elas", disse Maria de Lourdes Souza Cano, delegada da Infância e do Adolescente, conforme o jornal Rio Brilhante. D.F. permitiu que Letícia Neves de Oliveira, 22, a segunda vítima, e Gleice se despedissem dos parentes por telefone. A adolescente ligou às 22h45min para a mãe de uma amiga, mas o celular não atendeu. Letícia tentou falar com uma irmã e não conseguiu.
ESSA É UMA HISTORIA DIABÓLICA QUE CHOCOU TODO PAÍS E NÃO PODE FICAR NO ESQUECIMENTO

Fonte:Portal A Desgraça 

Extraído do blog amigos da guarda civil

Conheça os 10 países mais armados do mundo


Conheça os 10 países mais armados do mundo

segunda-feira, 11 de março de 20130 comentários



Campanha do Armamento DEFESA ORG·

15 argumentos a favor da Pena de Morte - Por Marcelo Andrade



"QUEM POUPA O LOBO, MATA AS OVELHAS"
Victor Hugo

Essas pessoas da foto aqui do lado tiveram sua pena de morte decretada por lixos marginais e eles ? A maioria deve estar solta...

São muitas as pessoas, infelizmente, que são contra a pena de morte. Essas pessoas fazem muitas objeções à pena capital. Rebateremos as mais comuns.

1ª objeção: Não pode haver pena de morte porque podem acontecer erros e acabar-se matando inocentes.

Resposta: Segundo esse argumento, tudo o que contém algum risco de erro é ilegítimo. Se esse argumento procedesse, deveriam ser proibidos o avião e o automóvel, porque acontecem vários acidentes por ano e muitos inocentes morrem. "Abusus non tollit usum" (o abuso não tolhe o uso), é uma máxima do Direito absolutamente verdadeira. Caso contrário, a vida em sociedade seria impossível.

2ª objeção: Um erro não justifica outro.

Resposta: a objeção normalmente parte do pressuposto de que a pena de morte é um erro, sem se dar ao trabalho de provar isso. Se assim fosse, a mãe não poderia bater no filho quando ele faz alguma travessura, já que bater é errado e não poderia ser usado para corrigir outro erro.
Dever-se-iam extinguir as cadeias, porque os erros dos criminosos não justificariam outro erro que é o cárcere forçado. E assim por diante...

3a. objeção: Só Deus pode tirar a vida. E Ele ordenou: "Não matarás".

Resposta: Então, a Bíblia estaria errada quando diz: "O que ferir um homem querendo matá-lo, seja punido de morte" (Êxodo 21,12). "O que ferir o seu Pai ou sua Mãe seja punido de morte" (Êxodo 21,15). "Aquele que tiver roubado um homem, e o tiver vendido, convencido do crime, morra de morte"(Êxodo 21,16). Na verdade, a ordem divina "Não matarás" significa que ninguém pode matar sem motivo, sem razão. Não impede o assassinato em legítima defesa. Ora, a pena de morte nada mais é do que a legítima defesa da sociedade contra o criminoso.
Se a objeção procedesse, não haveria previsão da pena de morte na Bíblia.

4ª objeção: A Igreja Católica é contra a pena de morte

Resposta: A Igreja sempre ensinou que a pena de morte é legítima. Ela não poderia ir contra o que a Bíblia ensina de modo tão explícito. Vários santos defenderam a pena capital, entre eles: São Jerônimo, o doutor máximo das Escrituras, Santo Agostinho, São Pio V, São Pio X e São Tomás, o maior doutor da Igreja. Quem se opõe à pena de morte não é a Igreja, mas alguns padres e bispos. São Paulo ensinou que a pena de morte é legítima: "Paulo, porém, disse: Estou diante do Tribunal de César, é lá que devo ser julgado; nenhum mal fiz aos Judeus, como tu sabes muito bem. E, se lhes fiz algum mal ou coisa digna de morte, não recuso morrer..." (Atos XXV, 10-11). São Paulo afirma que existem ações que são dignas de morte. É, portanto, favorável à pena capital. Diz ainda, em outra passagem: "Os quais, tendo conhecido a justiça de Deus, não compreenderam que os que fazem tais coisas são dignos de morte; e não somente quem as faz, mas também quem aprova aqueles que as fazem" (Rom I, 32).

5ª objeção: Não se pode punir os criminosos com a morte. Ninguém tem esse direito.

Resposta: É necessário punir os faltosos. A justiça manda "dar a cada um o que é seu". Quando um ladrão rouba uma pessoa, cometeu uma injustiça e a vítima, além da sociedade, é "credora" desse ladrão. Então, para se fazer justiça, o ladrão deve pagar. Restituir o que subtraiu à vítima e pagar uma pena. Por isso sempre se diz: "O criminoso está em dívida com a sociedade", "Já paguei minha dívida com a sociedade". Os maus devem ser punidos, é o que ensina São Tomás na "Suma contra os gentios", em que cita algumas passagens da Bíblia: Diz o Apóstolo: "Não sabeis que um pouco de fermento corrompe a massa?" (ICor 5, 6e13), acrescentando logo após: "Afastai o mal de vós". Referindo-se à autoridade terrestre, diz que: "Não sem razão leva a espada, é ministro de Deus, punidor irado de quem faz o mal" (Rm 13,4). Diz S. Pedro: "Sujeitai-vos a toda criatura humana por causa de Deus; quer seja rei, como soberano; quer sejam governantes, como enviados para castigar os maus, também para premiar os bons" (1Pd 2,13-14). De acordo com essas passagens, a punição é necessária, e os governantes têm o direito de punir. A pena deve ser proporcional ao agravo. Desse modo, para uma infração leve devemos ter uma pena leve, para uma infração média, uma pena média, e para uma infração grave, por exemplo, um assassinato, devemos ter uma pena forte, que é justamente a pena de morte. Por isso a Bíblia elenca vários crimes que são dignos de morte.

6ª objeção: A pena de morte não resolverá nada. Os EUA são a prova disso.
Resposta: Resolve sim. Primeiro porque um apenado com a pena capital não cometerá crimes novamente. Segundo, porque nos países onde ela existiu, no decorrer da história, sempre houve baixa criminalidade. Por exemplo, na França. Em Paris, entre 1749 e 1789 - quarenta anos -aconteceram apenas DOIS assassinatos. E hoje em dia, nos países que aplicam a pena máxima - como é o caso dos países árabes e de Cingapura - há baixíssima criminalidade. Nos EUA, se não houvesse pena de morte haveria ainda mais crimes. Além disso, o sistema americano é imperfeito; há poucas condenações e os processos são demorados demais. Em New York a criminalidade está despencando e um dos motivos é a aprovação da pena de morte.

7ª objeção: É uma falta de caridade com o criminoso. É contra os princípios cristãos.

Resposta: Pelo contrário. Como ensina São Tomás, o ódio perfeito pertence à caridade. A pena de morte na verdade é caridosa. Quando aplicada a um criminoso irrecuperável, ela impede que ele cometa mais crimes, ou seja, impede que cometa mais pecados. Como dizia São Domingos Sávio, "é preferível morrer a cometer um pecado mortal". Além disso, a pena capital, é uma excelente oportunidade para que o criminoso se arrependa de seus crimes e ofereça sua vida como pagamento de seus pecados. O criminoso, no corredor da morte, tem uma rara oportunidade de salvar-se, bastando arrepender-se e confessar a um sacerdote antes da execução.

8a. objeção: Não se pode abreviar a vida porque existe a possibilidade de uma graça futura ou de um arrependimento futuro.

Resposta: Ora, para Deus não existe tempo. Se tal pessoa deveria receber uma graça no futuro, Deus "anteciparia" tal graça. Por outro lado, a Justiça não pode trabalhar com meras "hipóteses" ou "suposições". Na argumentação de São Tomás, o perigo de um criminoso para a sociedade é maior do que a chance dele se converter, e por isso deve ser eliminado.

9a. objeção: Jesus Cristo foi contra a pena de morte

Resposta: Jesus Cristo é Deus. Deus é o autor mediato da Bíblia. Se a pena de morte fosse errada, não haveria previsão na Sagrada Escritura. No Novo Testamento há várias passagens pró pena de morte: S. João XIX, 10-11: "Então disse-lhe Pilatos: Não me falas? Não sabes que tenho poder para te crucificar, e que tenho poder para te soltar? Respondeu Jesus: Tu não terias poder algum sobre mim se te não fosse dado do alto...". Ou seja, Deus deu a Pilatos, autoridade constituída, o direito de aplicar a pena de morte. É claro que com Nosso Senhor, Pilatos usou mal esse direito. E no Apocalipse: Apoc XIII, 10: "Quem matar à espada importa que seja morto à espada".

10ª objeção: As pessoas que defendem a pena de morte assim o fazem porque não serão elas as executadas. Se um filho dessas mesmas pessoas estivesse no corredor da morte seriam as primeiras a protestarem contra a pena capital.

Resposta: Se esse raciocínio fosse verdadeiro, teríamos de acabar com todas as penas, porque quem comete um crime não quer ser condenado, mesmo que tenha defendido a pena para esse crime. O argumento equivale a dizer: "As pessoas que defendem a pena de cárcere forçado assim o fazem porque não serão elas as prisioneiras. Se um filho dessas mesmas pessoas estive presa seriam as primeiras a protestarem contra a prisão".

11a. objeção: Quem é contra o aborto, não pode ser a favor da pena de morte.

Resposta: Raciocínio torto esse, totalmente "non sense". Somos a favor de punir bandidos, e não inocentes que nunca fizeram nada. Esse raciocínio é o equivalente a dizer: "quem é contra prender uma criança durante 10 anos numa cela, não pode ser a favor de prender um criminoso por 10 anos numa cadeia". A tese contrária é verdadeira "Quem é a favor do aborto não pode ser contra a pena de morte". Se alguém defende o assassinato de uma criança inocente, não poderá ser contra a execução de um bandido. Infelizmente, hoje em dia, há várias pessoas que são favoráveis ao assassinato intra-uterino (aborto) e são contra a pena de morte. É o cúmulo do "non sense".

12ª. objeção: Se no passado ela poderia estar certa, a pena de morte hoje em dia não tem mais cabimento. A tendência do mundo é de acabar com ela, não podemos impedir a evolução das coisas. A pena de morte não é compatível com um mundo civilizado.

Resposta: De acordo com esse raciocínio as tendências do mundo moderno são todas excelentes e inatacáveis. Entretanto, hoje a tendência é de que os partidos neo-nazistas cresçam. Então, esses partidos estariam certos? A tendência é o deficit público aumentar. Então, o deficit é bom? A tendência é o trânsito aumentar, a criminalidade aumentar. "Tendências" não significam nada, podem ser ruins ou boas. Não existe "evolução" para a verdade. É justamente hoje em dia que precisamos mais da pena de morte, porque há mais crimes. Civilizado é um mundo com baixa criminalidade e não um mundo em que se mata por nada.

13ª. objeção: As penas devem ser educativas, para recuperar o criminoso, e não para vingar.

Resposta: Toda a pena é vindicativa. A recuperação do criminoso está em segundo plano. O primeiro dever do Estado é proteger a sociedade, e não recuperar o indivíduo. O todo vale mais que a parte. Ademais, a pena de morte é extremamente educativa para todo mundo.

14ª objeção: A maioria das pessoas é contra a pena de morte.
Resposta: Não é verdade. A maioria das pessoas é a favor da pena capital.
Nos EUA em torno de 75%, no Brasil deve ser também. Bastaria um plebiscito para confirmar esse dado.

15ª. objeção: Não se pode punir os criminosos com a pena capital porque a culpa é da sociedade. A pobreza é que causa a criminalidade. São traumas psicológicos que causam o crime.

Resposta: Então, a Igreja estaria errada quando ensina que existe o livre arbítrio e, por causa dele, podemos escolher entre o bem e o mal. Os crimes existem em função da maldade humana que escolhe o mal em vez do bem. Se a sociedade fosse a culpada, não poderia haver Direito, não poderia haver nenhum tipo de repressão. O próprio Direito Civil seria inútil, pois, todo o inadimplente poderia alegar que não pagou por culpa da sociedade, e o credor não poderia cobrá-lo. O mesmo aconteceria com os "traumas psicológicos". Dizer que a pobreza causa a criminalidade é dizer que todo pobre é ladrão. Ou seja, é uma frase preconceituosa. Se fosse assim, a Índia, um dos países mais pobres do mundo, seria o mais violento. Entretanto, é um país com baixa criminalidade.

***

A proibição da pena de morte não tem suporte lógico nenhum. Não existe argumentação eficiente contra a pena capital. O que explica as pessoas serem contra ela, além de uma visão totalmente falsa da caridade, é o sentimentalismo, no fundo materialista, representado por frases como estas: "não se pode punir", "devemos ter piedade do assassino", "coitado do bandido". Nenhum pastor, em sã consciência, trocaria um rebanho de ovelhas por um lobo. Ele não hesitaria em matar o lobo.

O nosso triste mundo do século XX, porém, preserva o lobo e mata as ovelhas.
O pior é que nós somos as ovelhas...

-
Extraído do blog amigos da guarda civil

VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICA 4i20? DESCUBRA...


Não poderia iniciar de outra forma, a não ser descrever o trabalho policial com uma palavra “perspicácia”, acompanhada de curiosidade, podem levar a informação antes desconhecidas. Assim presenciei um diálogo entre jovens: 







Automaticamente olhei as horas e não correspondia ao horário mencionado, logo imaginei...
- Deve ser algo marcado... 
Mais não sei o porquê não esqueci esse episódio, e curiosamente pesquisando vir, a saber, o que possivelmente seria aquele diálogo, que ora repasso...(ao que ainda não sabem) 
Novidade para alguns, e normal??? para os demais, partindo da premissa que informação nunca é demais e não ocupa espaço. 



4:20 é um código de referência ao consumo de maconha (cannabis). Existem varias teorias, e uma delas está relacionado com a data 20 de abril, escolhida para celebrar o Dia da Erva ou Dia da Maconha. Também é comum ver escrito 4/20 ou 420. 
Segundo algumas versões, 420 era um código usado pelos policiais americanos para identificarem os indivíduos com algum envolvimento no uso da erva, sejam como traficantes ou usuários. 
A versão mais difundida é que o formato 4:20 (16h20) indicava o momento em que nos anos 1970, um grupo de amigos, estudantes de um determinado colégio na Califórnia, Estados Unidos, habitualmente se reunia para fumarem maconha. Era um código usado entre eles para falarem sobre o encontro sem despertarem suspeitas. Com o passar do tempo, o tal código transformou-se numa referência mundial. 
A expressão ficou ainda mais conhecida entre os maconheiros, adeptos da erva após uma publicação no site Hightime que defende o uso. 
Em muitos países, o 20 de abril (4/20) é celebrado pelos apreciadores da erva. É a data escolhida para as manifestações sobre a legalização da maconha para todos os usuários e não especificamente para uso medicinal. 
Geralmente, a hora 4:20 (16h20) é um convite aos adeptos em todo o mundo a fumarem um cigarro de maconha.

Como nosso intuito é informar vale lembrar que em nosso país (Graças a Deus) o entorpecente denominado maconha tem seu uso e porte proibido, o tema exposto tramita no congresso e está sob analise, o que dizem ser o novo código penal, aonde prevê que determinada quantia do entorpecente poderá ser liberada para o uso. 
Os males e a degeneração social agregadas ao uso e usuário são conhecidos, as teses defendidas por adeptos não se justificam, aonde temos uma cultura pobre e a sociedade não pode pagar um preço tão caro, para alguém dar um “tapa na pantera” (para saber sobre essa expressão veja o vídeo).


Se você chegou até aqui nessa leitura, isso prova a sua gana de saber sobre o que acontece nas ruas e quase certo que seus filhos os escutam nas escolas, o que pode vir á influencia-los  a um caminho da ilegalidade, destrutivo e obscuro. Muitos devem estar se perguntando, mais o que tem isso haver?
- Eu não sabia, aprendi e repassei...
Como mencionado, queremos de forma simples e sucinta, longe de vocabulário garboso, informar o que acontece tanto em nosso dia-a-dia, como o que "rola" na internet (informação, nunca é demais), e aos jovens supramencionados, fico com a sugestão, que os mesmos somente queriam saber do simples horário e nada mais (afinal, eu sou brasileiro e não desisto nunca...)

Concito aos demais operadores da lei, as 04:20 (16:20) adeptos fazem o uso???? Vemos-nos na delegacia....




Fonte:Blog: http://amigosdaguardacivil.blogspot.com.br/



Única capital do nordeste que não tem Guarda Municipal: Audiência Pública: Câmara discutirá criação da Guarda Municipal em Teresina


Na próxima quarta-feira (22), às 11 horas, a Câmara Municipal de Teresina realiza audiência pública para discutir a implementação da Guarda Municipal na capital piauiense. A autora da proposta é a vereadora Rosário Bezerra (PT).

A lei da Guarda Municipal, de autoria do ex-vereador Jacinto Teles (PT), foi aprovada em 2010 pela Casa Legislativa, porém, após três anos de existência, ainda não saiu do papel. Teresina é a única capital do Nordeste que não possui Guarda Municipal.
De acordo com a vereadora Rosário Bezerra, a criação do pelotão tornou-se ainda mais necessária, principalmente por conta de assaltos realizados a bens e instituições da capital piauiense nos últimos meses.
“Talvez o assalto ao prédio do Instituto de Previdência Municipal de Teresina (IPMT), bem como o roubo da estátua do busto do ex-presidente Getúlio Vargas, pudessem ter sido evitados com uma guarda destinada exclusivamente à proteção do patrimônio público”, declara a parlamentar petista.

Foram convidados a participar do encontro, o prefeito de Teresina, Firmino Filho; o promotor de Justiça Fernando Santos; a Comissão de Direitos Humanos da OAB-PI; os Sindicatos dos Agentes Penitenciários e Policiais Civis e o ex-prefeito da capital piauiense, Silvio Mendes.

Extraído do blog amigos da guarda civil

Da Redação
redacao@cidadeverde.com
Publicado em http://www.cidadeverde.com

quinta-feira, 11 de abril de 2013

EXEMPLO: Prefeito de Capivari de Baixo/SC põe uniforme e faz ronda com Guardas Municipais



Na esquerda, Prefeito Brunel caminha com os Guardas Municipais.

Vestido a caráter, com a farda da Guarda Municipal, o prefeito Luiz Carlos Brunel Alves acompanhou os 12 guardas municipais na visita ao comércio da cidade. Em cada loja visitada, o administrador público enalteceu o trabalho desenvolvido pela corporação capivariense: “Hoje é o Dia Nacional da Guarda Municipal. Acompanho estes abnegados profissionais para exaltar as atividades que desenvolvem em prol da segurança de todos os capivarienses. Eles trouxeram e continuarão trazendo mais segurança e tranquilidade para todos nós”, ressaltou em diversas oportunidades.
O secretário de Segurança, Arleis Flávio Ribeiro, acompanhou a caminhada e agradeceu o apoio dado pelo município: “Hoje, a Guarda Municipal dispõe de bons equipamentos, como coletes balísticos, tonfas, rádios comunicadores, algemas, cintos táticos, bastões retráteis, entre outros materiais. Investimentos foram realizados pelo Governo Municipal e os guardas são merecedores, pois trabalham com afinco e promovem a segurança dos nossos munícipes”, disse.
A receptividade foi a melhor possível. Em todos os lugares, cidadãos destacaram o trabalho promovido pela GMCB: “Não existe muito policiamento circulando pelas nossas ruas, mas a Guarda Municipal está sempre por aqui, promovendo a sensação de segurança. Eles são sempre os primeiros a chegar e dar o suporte necessário em qualquer eventualidade. É muito bom termos a Guarda Municipal aqui em nosso município”, destacou a aposentada Maria Medeiros, moradora do centro.

Fonte-Prefeitura de Capivari de Baixo.
Extraido do blog Amigos da guarda civil

Ter arma em casa se torna obrigatório em cidade dos EUA




Ter uma arma de fogo em casa é obrigatório para os moradores da cidade de Nelson (EUA), enquanto em outros lugares do país esse direito é defendido com descontos na compra de pizzas e sorvetes para quem apresentar uma pistola ou espingarda.
Na semana passada, os cinco membros do conselho de Nelson, município de pouco mais de mil habitantes ao norte de Atlanta (Geórgia), votaram por unanimidade em uma ordem muito clara: cada "chefe de família" é "obrigado a ter uma arma de fogo, junto com a munição correspondente".
O objetivo é "prever a gestão de emergências e, sobretudo, "proteger a segurança e o bem-estar geral da cidade e de seus habitantes", diz o texto do acordo, ao qual a Agência Efe teve acesso.

"Queremos mostrar que nossos moradores querem ter armas", disse à Efe por telefone um dos integrantes do conselho de Nelson, Jackie Jarrett.

Trata-se, segundo Jarrett, de mostrar "o apoio" dos moradores de Nelson à Segunda Emenda da Constituição americana, que protege o direito de ter e portar armas, em meio ao debate nacional sobre se é ou não necessário restringi-lo para prevenir tiroteios maciços
Após um desses tiroteios, cometido em uma escola de Newtown (Connecticut) em dezembro, que deixou 20 crianças e 6 adultos mortos, o presidente Barack Obama iniciou pessoalmente uma campanha por um maior controle das armas que polarizou vários cidadãos e deu lugar a iniciativas como a de Nelson.
Jarrett apela à "responsabilidade" dos proprietários de armas ao defender o acordo, uma medida que classifica como "positiva" e que procura dar "mais proteção" aos habitantes da cidade.

As pessoas pobres, as que sofrem alguma incapacidade física ou mental, as declaradas culpadas de um delito grave e as que se opõem às armas de fogo por crenças religiosas ficam isentas de cumprir o acordo.
A norma aprovada em Nelson imita outra similar adotada em 1982 pela cidade de Kennesaw, localizada a cerca de 50 quilômetros e também na Geórgia.
Kennesaw, com 5.000 habitantes, fixou a obrigatoriedade de uma arma por lar em resposta a uma iniciativa de Morton Grove (Illinois) que proibiu a posse.
Segundo declarou Pam Davis, uma porta-voz de Kennesaw, ao jornal "USA Today", havia 11 roubos por cada mil habitantes, e após a aprovação da norma essa taxa caiu para 2,7.

Spring City, no estado de Utah, também aprovou no início do ano um acordo que "recomenda" que em cada lar haja uma arma de fogo, enquanto em Byron (Maine) fracassou uma iniciativa similar.
Mas os incentivos a possuir armas e a defender a Segunda Emenda adotaram outras formas, muitas delas não isentas de originalidade e gancho comercial.

Jay Laze, proprietário do restaurante All Around Pizza and Deli, em Virgínia Beach (Virgínia), ofereceu em fevereiro descontos de até 15% a quem chegasse a seu restaurante mostrando uma arma ou uma permissão para levá-las escondidas.
Laze se inspirou em uma iniciativa similar de uma loja de sorvetes de South Odgen (Utah), e nesta mesma sexta-feira, outro restaurante da Virgínia, situado em Leesburg e chamado The Cajun Experience, anunciou descontos de 10% para os "amigos das armas".
Faltando mudanças nas normas federais, durante este ano seis estados dos EUA aprovaram leis que restringem o acesso às armas, mas outros dez adotaram medidas que aumentam a permisividade, de acordo com dados do Centro de Leis para Prevenir a Violência com Armas.

fonte: uol

Extraído do blog amigos da guarda civil

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Guarda Municipal prende homem por roubar 450 Reis de paciente dentro de hospital em Chapadinha



CHINÊS FOI PRESO DENTRO DO HAPA

Por: Blog do Foguinho

Manoel Maciel de Jesus, 63 anos, foi vítima de roubo no valor de 450 Reais, dentro do Hospital Antonio Pontes de Aguiar (HAPA).

Manoel disse ao Blog do Foguinho, que foi até o HAPA , hoje, 03, por volta das 11h, realizar um exame de Ultrassom, e deixou a sua bolsa com dinheiro e documentos ao lado da cama, e se dirigiu até a uma enfermeira para saber do resultado do Exame.

Quando ele retornou para pegar a sua bolsa, ele percebeu que estava maneira e faltando alguma coisa e observou que tinha sumido os seus documentos e um valor de 450 Reais.
Ele acionou a segurança do hospital, formada pela Guarda Municipal que está contribuindo com um espaço tranqüilo e seguro para os funcionários e pacientes.


O idoso apontou o principal suspeito, que estava acompanhando sua esposa doente da cidade de Mata Roma, ele foi ouvido de forma amigável pela Guarda Municipal que depois de muito tempo, Francisco dos Santos conhecido por “Chinês” entregou o dinheiro mas não entregou os documentos.

Funcionários do Hospital, Guarda Municipal, amigos, médicos e enfermeiros, começaram a uma caçada em busca dos documentos do idoso, que continuava desaparecido dentro do HAPA.

Depois de muito tempo os documentos foram encontrados dentro de uma lixeira fora do HAPA e tinha sido roubado pelo vulgo Chinês.

Ele foi encaminhado pela Guarda Municipal até a Delegacia de Polícia para ser ouvido pelo Delegado.

O Idoso recuperou tudo e passam bem, graças a Deus, a Guarda Municipal e todos os funcionários do HAPA pela contribuição.

Extraído do blog do foguinho

domingo, 31 de março de 2013

As GCMs dentro de um novo contexto na segurança pública


                       

          

Num momento em que o país se encontra num período turbulento devido a crescimento da violência em suas diferentes formas, urge a implementação de ações afirmativas que demonstrem à sociedade brasileira um posicionamento real dos investimentos na construção da paz.
A estratégia para o desenvolvimento na segurança urbana deve se orientar pôr um bom planejamento, com visão de longo prazo, ouvindo a todos, desde o industrial, o profissional liberal, o autônomo, o comerciante, as autoridades, o empresário, o trabalhador, o ambulante, o idoso, a dona de casa, etc..., enfim a todos que numa forma ou de outra colaboram com o crescimento da cidade. O intuito é desenvolver um trabalho que atenda a vontade da população visando o desenvolvimento de uma cidade que de melhores condições de segurança para os moradores.
O planejamento deve estar sempre à frente nas nossas decisões, pois pôr mais que faça sempre há mais a fazer. As cidades de cada estado crescem a cada dia de maneira surpreendente, os desafios são diários, temos que realizar novas ações constantemente, pois quando se fala de segurança pública o trabalho não pára nunca, nos municípios é uma tarefa que só pode ser feita pôr uma corporação capacitada e que saiba onde está o problema.

Assim como a municipalização da educação,saúde e também o controle e fiscalização de trânsito , muitos municípios estão municipalizando também a segurança pública. Muitas cidades estão criando verdadeiras estruturas de políticas voltadas a área da segurança pública, vejamos:

- Criação de secretaria de segurança pública municipal; Plano municipal de segurança urbana; Criação / e também aumento do efetivo das GCMs; corregedorias e ouvidorias da GCM; Plano de cargos, carreira e salários; Convênios com a Policia Federal; Convênios com o Ministério da Justiça.( verbas, cursos, bolsa formação, etc)


Das políticas públicas no que refere-se a segurança pública, O governo Federal através do Ministério da Justiça e do Pronasci ( Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania ) tem investido maciçamente nas Guardas Civis. O Programa articula políticas de segurança com ações sociais, priorizando a prevenção sem abrir mão das estratégias de ordenamento social e segurança pública. Os recursos serão usados no desenvolvimento de projetos que visam a prevenção e controle da violência, bem como potencializar esforços e compartilhamento de informações, buscando reduzir os índices de violência e criminalidade. Dentro deste contexto, as Guardas Civis Municipais tem um papel muito importante no que diz respeito a segurança urbana, pois é neste contexto que podem contribuir significamente para atender esta demanda da população dos municípios. Pelas características contidas em gênese, as guardas municipais são corporações que estão familiarizadas com a vida cotidiana do munícipe, atuando nas escolas, nos parques, no trânsito das cidades, nas praças, nas vias públicas e principalmente no policiamento preventivo.
A função primordial das GCMs é promover segurança preventiva e comunitária atuando de forma integrada com outros órgãos municipais que desenvolvem políticas sociais e urbanas preventivas da violência e da criminalidade. O planejamento deve estar sempre voltado a ações preventivas que é aquela que se centraliza como uma postura que antevê a possibilidade de ocorrência de fatos e acontecimentos capazes de gerarem conflitos, delitos, confrontos dentre outros.
A Guardas Municipais são importantes para os municípios onde tem como principal função aproximar-se mais da população priorizando o policiamento preventivo e comunitário, onde juntas tem muito a somar no combate a violência urbana. Este contato nos traz o indicativo de que a construção da paz ainda é possível. Para que a paz se concretize temos muito a fazer, para tanto precisamos somar forças.

Siderley Lima, Subcomandante da GCM de Jandira, consultor de segurança, colaborador do CONSEG Alphaville, membro da ABSEG ( Associação Brasileira dos Profissionais de Segurança).


siderleyandrade@yahoo.com.br
Fonte: Amigos da Guarda Civil

sexta-feira, 22 de março de 2013

Polícia do Rio ganha nova geração de “Caveirões”


Blindados Maverick sul-africanos são mais compactos, modernos e ágeis e vêm para os grandes eventos. Cada unidade sairá por R$ 831 mil, ao custo total de R$ 6,65 milhões







Divulgação
O novo blindado da polícia do Rio, o Maverick, da sul-africana Paramount

Como o iG adiantou em fevereiro de 2012, a Secretaria de Segurança do Rio escolheu a Paramount Logistics para fornecer oito novos blindados “Maverick” para a Polícia Militar e a Polícia Civil. O Maverick representa a nova geração de Caveirões – mais compactos, ágeis e velozes – que chega para substituir os atuais, ainda evolução de carros-fortes adaptados.
Serão quatro “Caveirões” para o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), dois para o Batalhão de Choque (com torre com jato de água, para controle de distúrbios) e dois para a Core (Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais), da Polícia Civil, com o objetivo de dar mais segurança aos policiais , principalmente em incursões a áreas de risco. O valor total dos veículos, incluída manutenção por cinco anos, é de R$ 6,65 milhões, ou R$ 831 mil por unidade.
Grandes eventos
A compra tem como meta os grandes eventos que o Rio vai receber a partir deste ano: a Copa das Confederações, a Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, entre outros.
A licitação, que teve início em janeiro, contou com a concorrência de cinco empresas estrangeiras. Desde o ano passado, porém, a preferência entre os policiais era pelo veículo sul-africano, considerado o mais adequado tecnicamente para o emprego policial no Rio, como o iG revelou.
Características do novo blindado, MaverickGuilherme Pinto/Agência O Globo
Caveirão do Bope parado no Complexo da Maré
O Maverick é capaz de transportar 12 homens e tem a proteção balística exigida pela PM, resistente a disparos de metralhadoras calibre .30 e fuzis 7.62mm, e resistência a explosões de granadas e bombas. O veículo atende às necessidades das unidades de elite, em busca de um carro de transporte blindado menor, mais moderno, ágil e com maior manobrabilidade em ladeiras e espaços limitados, adequado às favelas. O robusto Maverick tem motor a diesel S10, menos poluente, e tração 4x4 com transmissão automática, o que facilita o desempenho em qualquer terreno. Outro fator importante é a existência de peças de reposição no Brasil.
Um ponto de preocupação no carro original eram as 11 janelas, que, embora deem boa visibilidade para a equipe, eram consideradas grandes demais pelos policiais – nos atuais Caveirões as escotilhas são pequenas . Também são blindadas, mas a questão é se haverá viabilidade econômica de substituí-las, no caso de necessidade. Diante dos pedidos da polícia do Rio, a Paramount se comprometeu a diminuí-las. Uma câmera ainda pode ser instalada na traseira para melhorar a visibilidade do motorista.
Os novos blindados terão tecnologia avançada: sistema de freios ABS, tração nas quatro rodas, sistema de detecção e supressão de incêndio no motor e capacidade para se locomover em locais íngremes e acidentados. Outra exigência é a instalação de ar-condicionado potente, com sistema de alimentação de energia independente do motor, permitindo que a refrigeração funcione mesmo com o blindado desligado.AFP
Blindado da Polícia Civil será trocado pelo Maverick
O Maverick foi aprovado nos testes intensos – inclusive de tiros. Durante o processo de seleção, a Paramount trouxe ao Brasil um blindado montado e outro desmontado, em um contêiner, para as autoridades analisarem, o que foi visto como uma demonstração de empenho e boa-vontade.
Em fevereiro de 2012, uma comitiva da Secretaria de Segurança – com os comandantes do Bope , do Choque e da Core – viajou à África do Sul, para fazer a última análise dos novos blindados e sugerir detalhes e especificações dos blindados. O Maverick já era então o preferido dos homens da ponta, por preencher todos os requisitos, como contou então ao iG um integrante da comissão de escolha técnica.
Demanda antiga do Bope
A Secretaria de Segurança do Rio vem estudando, há anos, diversos modelos de blindados. Com a ascensão do ex-comandante do Bope, coronel Alberto Pinheiro Neto , à chefia do Estado-Maior da PM, demandas do gênero para as unidades especiais ganharam força e velocidade.
Inúmeros outros modelos foram analisados antes do processo licitatório propriamente dito. O Bope recebeu o russo Tigre, da Rosboron Exports, para teste. Também foram avaliados a carros da francesa Panhard, o sul-africano Gila, os britânicos da BAE RG 31M e RG32M e o israelense Sand Cat, além do Vespa (Viatura Especial de Patrulhamento) 02 , modelo desenvolvido pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx), em cooperação com a Autolife, em São Paulo.


Fonte: ULTIMO SEGUNDO Portal IG
Fonte: Amigos da Guarda Civil

sexta-feira, 15 de março de 2013

UM SONHO DAS GUARDAS MUINICIPAIS DE TODO O BRASIL: Conheça o COI da Guarda Municipal de Idaiatuba

Vendo essas imagens dá uma vontade de sonhar.... até porque sonhar não custa nada .

Sem dúvidas a Guarda Municipal de Idaiatuba deve servir de exemplo para as demais em nosso país.

Ainda tá longe de Chapadinha poder contar com todo esse aparato de tecnologia.

  1.  Falta  a secretaria de segurança municipal
  2.  Falta contingente
  3.  Faltam viaturas adequadas 
  4.  Faltam equipamentos (em todos os sentidos)
  5. Falta treinamento especializado
  6. Faltam convênios
  7. Falta QG (Quartel General) dígno para os GM'S
  8. Falta mesmo é investimento na segurança municipal de Chapadinha

Se a GCM de Chapadinha tivesse um investimento que teve a GM de Itaiatuba, como se ver nesse vídeo, Duvido, aqui não tinha pra ninguém, porque vontade de trabalhar os GM'S de Chapadinha tem de sobra!

Fonte: Amigos da Guarda Civil